• Assessoria de Comunicação

CAMPANHA SALARIAL 2019: Agentes Comunitários de Saúde decretam ESTADO DE GREVE


Momento em que a assembleia aprova, por unanimidade, a decretação de estado de greve

Em assembleia geral extraordinária realizada no último dia 27/07 (sábado), no auditório da sede do Sindicomunitário-SP, das 9h30 às 13h30, em votação unânime, a contraproposta enviada pelo sindicato patronal da nossa categoria, o Sindhosfil – Sindicato das Santas Casas e dos Hospitais Filantrópicos do Estado de São Paulo, foi rejeitada pelos agentes comunitários de saúde da cidade de São Paulo.


O Sindicomunitário reivindica um aumento da ordem de 8% em parcela única e o Sindhosfil oferece apenas 5,07%, parcelado em duas vezes.


A categoria ainda reivindica que o Dia Nacional dos Agentes Comunitários de Saúde, que é comemorado em 4 de outubro, seja computado como feriado.


Também reivindicamos o direito de levar nossos filhos em consultas médicas, exames médicos e internações, pagamento de Vale Transporte (VT) para quem necessita do benefício ou ajuda de custo em transportes; pela desobrigação de pagar emendas de feriados e pontos facultativos; pelo recebimento de etapas de vacinação; pelo respeito às metas contratuais; pelo respeito à legislação no que tange à área de atuação do ACS; pelo fim do acúmulo de funções e outros itens que simplesmente foram ignorados pelo patronal nas negociações.


Diversas outras reivindicações simplesmente foram ignoradas pelo Sindhosfil, apesar do esforço do Sindicomunitário-SP e das diversas rodadas de negociações realizadas na própria sede do sindicato patronal. Entre elas, várias que já são garantidas por lei, mas que o patronal quer reduzir ou até mesmo eliminar. Parece até piada.


Estado de greve


Em vista desse impasse, as companheiras e companheiros presentes na assembleia do dia 27/07 decidiram adotar uma medida que costumamos evitar, que é o estado de greve. Isso significa que, se essa intransigência continuar, os agentes comunitários de saúde e afins podem entrar em greve a qualquer momento.


Não nos resta outra alternativa a não ser utilizar nosso direito constitucional de greve para reivindicar melhores condições de trabalho e salário e proporcionar à população atendimento de qualidade no SUS. Mas os empresários da área de saúde, em particular as OSs (Organizações Sociais), que são empresas terceirizadas pela prefeitura e Secretaria Municipal de Saúde de São Paulo para dar suporte ao nosso SUS (Sistema Único de Saúde) e ESF (Estratégia Saúde da Família), não parecem se importar, de verdade, com a qualidade dos serviços e atendimento na saúde pública. Nos parece que, para eles, o que interessa são apenas os números, e não a qualidade dos serviços prestados à população.

Enfim, se tivermos que adotar esse remédio amargo, a responsabilidade recairá sobre esses empresários.


Hino dos ACS


Nessa assembleia também lançamos um hino e um clipe em homenagem à nossa categoria, o “Hino dos Agentes de Saúde”, composto pelo agente comunitário de saúde baiano Enádio Careca, e com uma versão do paulistano Isaque Serafim Sernajioto, também ACS que trabalha na UBS Cocaia (zona sul) há 9 anos.


Você pode assistir ao clipe montado pelo Departamento de Comunicação do Sindicomunitário-SP clicando AQUI.


Reta final


Se a pauta de reivindicações da categoria não for atendida, não restará outra alternativa para nossa categoria que não seja a greve dos agentes comunitários de saúde de São Paulo!


Acompanhe sempre nossas publicações em nosso site, em nossa página no Facebook e nos grupos regionais de WhatsApp. Só nossa união pode mostrar a força que temos! E quanto mais união, maiores as chances de conquistarmos o que queremos e precisamos!


CLIQUE NA IMAGEM ABAIXO PARA VER AS FOTOS DA ASSEMBLEIA



© 2017 por David Paiva

Av. Prestes Maia, 241 - 43º andar - Conj. 4301 - Vale do Anhangabaú/SP CEP 01031-001 -  (11) 3313-7495 ou (11) 3311-8521